quinta-feira, 21 de maio de 2015

Coleção Brasileira Itaú e Coleção Numismática - A Arte que revela o passado

Dono de um legado de sucesso no mercado financeirodo Brasil, Olavo Egydio Setubal, além de fazer história no comando do Itaú, também deixa a sua contribuição para o país quando o assunto são obras de arte. Em outras palavras, graças ao seu poder em colecionar arte, os amantes da história do Brasil poderão apreciar em uma exposição permanente duas coleções exclusivas do maior acervo de arte de uma companhia privada da América Latina : Brasiliana Itaú e Itaú Numismática. Ao longo dos anos, Olavo Setubal amealhou diversas peças que retratam o Brasil desde o seu descobrimento até o século XX e que agora podem ser apreciadas no Espaço Olavo Setubal, localizado no Itáu em São Paulo.
Durante três anos, o espaço foi cuidadosamente organizado pelos profissionais Daniela Thomas e pelo arquiteto Felipe Tassara, responsáveis pelo projeto arquitetônico. Para isso, a dupla investiu na reforma de dois andares do Itaú Cultural, ocupando um total de 514 m2. Para a e definição das obras, a mostra conta com a curadoria do historiador da arte Pedro Corrêa do Lago ( Coleção Brasiliana Itaú) e do arqueólogo numismata, prof. Dr. Vagner Carvalheiro Porto (Numismástica Itaú).

Acervo exclusivo ao alcance da população :

A mosta foi minuciosamente escolhida e organizada retratando os conco séculos da história do Brasil, dividida em nove módulos : O Brasil Desconhecido,  O Brasil Holandês, O Brasil Secreto, O Brasil dos Naturalistas, O Brasil da Capital, O Brkasil das Províncias, O Brasil do Império, O Brasil dos Brasileiros.

Além disso, a coleção contempla os primeiros registros da fauna e flora do Brasil, num total de 1.364 obras, entre pinturas, desenhos, aquarelas, gravuras, mapas, documentos, livros, moedas, medalhas, condecorações, barras de ouro, entre outros objetos.

A exposição é composta por peças únicas e exclusivas, entre elas existem algumas muito raras, como um quadro encomendado por dom Pedro I, que retrata a cidade de São Paulo.

Além destas preciosidades, o visitante poderá contemplar as obras de artistas renomados como Frans Post, Rugendas e Debret. Mas a mostra não se restringe apenas a pinturas; há grande destaque para outras manifestações artísticas, como obras-primas da literatura brasileira, entre elas algumas peças de Machado de Assis e um exemplar de Le grand atlas, de Joan e Willem Blaeu, publicados em 1667.

Tesouro Brasileiro

Outro ponto alto do Espaço Olavo Setúbal é a mostra numismática, isto é, a coleção de moedas e medalhas do vasto acervo deixado pelo banqueiro totalizando 6.919 peças, que estão entre as mais importantes do Brasil, e agora podem ser admiradas por todos. Há especial destaque para a Peça da Coroação, moeda que teve a sua circulação proibida por d. Pedro I por apresentar erros inaceitáveis para o imperador.

E também para os exemplares de todas as moedas já cunhadas em território nacional.

Coleção Brasiliana e Coleção Itaú Numismática
Av. Paulista, 149

Fotos de manoel de Brito

Revista do Historiador - edição 177 - páginas 14, 15 e 16




Espaço Olavo Setubal

 
Condecorações Imperiais - Ordem do Cruzrio - 1822
 
C
Panorama da Cidade de São Paulo, 1821 

Casa onde morou Maurício da Nassau - Brasil

Escultura de Aleijadinho








quarta-feira, 20 de maio de 2015

Minhocão - Há 44 anos elevando a vida dos paulistanos.

Em uma cidade grande como São Paulo, as formas de locomoção estão sempre em pauta nos assuntos governamentais. Já nos anos 1960 a ampliação das vias públicas começava a ser preocupação dos governantes paulistanos.Nessa época, a avenida São João era reduto da boêmia da cidade, onde havia muitos cinemas, teatros, lojas comerciais e boas casas residenciais.
Essa região central de São Paulo era muito valorizada e propiciava agitação social e cultural à alta sociedade que ali circulava até o início dos anos 1970, quando passou a perder seu glamour com a construção do elevado Presidente Costa e Silva, mais conhecido como Minhocão.
Retrocedendo um pouco, ainda nos anos 1920, os barões do café escolheram os bairros Santa Cecília e Higienópolis para construir seus casarões, formando assim uma região nobre nessa que é hoje a maior cidade brasileira.
Enfim, pensando nessa ampliação, em 1968, o então prefeito José Vicente Faria Lima, em conjunto com o arquiteto do Departamento de Urbanismo da Prefeitura, Luís Carlos Gomes Cardim Sangirardi, idealizou um projeto para a construção de uma via elevada sobre a avenida São João para desafogar o trânsito intenso que já havia nessa época. Porém o próprio prefeito o recusou, pensando mo efeito que a obra traria à cidade e também no seu alto custo custo. Ainda assim, o projeto foi arquivado, sendo reativado e concretizado mais tarde, em 1971, pelas mãos do então prefeito Paulo Maluf.

Maluf assumiu a construção dentro do seu pequeno mandato d 2 anos, estendendo-o para regiões além do que estava no projeto inicial. O Minhocão é uma via expressa e levada que liga a região da praça Roosevelt, no centro da cidade, passando pela rua Amaral Gurgel, avenida São João, praça Marechal Deodoro,  avenida General Olímpio da Silveira, até o Largo Padre Péricles. Tem 3,4 quilômetros de extensão e passa a apenas 5 metros de distância dos prédios ao seu redor.

Críticas À Vista .

O elevado Presidente Costa e Silva, recebeu esse nome em homenagem ao segundo presidente da ditadura militar.
É uma  obra que recebeu muitas críticas na época e, ainda hoje não é bem vista pela população devido à deterioração e desvalorização regional. Foi a partir das obras do elevado que os imóveis no seu entorno passaram a se desvalorizar imediatamente, levando os antigos moradores nobres a migrar para outros bairros de São Paulo.
Não considerando como uma obras de arquitetura, mas, apenas de engenharia bruta, é verdade que hoje, muitos prédios estão em visível estado de abandono, fato que impacta também a paisagem urbana.Desde sua inauguração, há quem aposte no seu desmonte, visto que ainda hoje há idéias contrárias à sua existência.
O elevado foi inaugurado no dia 25 de janeiro de 1971, em comemoração ao aniversário da cidade de São Paulo, e já em 1976 passou a ser interditado para veículos à noite, a partir das 21:30 até as 6h 30, medidas tomada para evitar acidentes e pela diminuição do barulho para os prédios próximos.
Aos domingos e feriados também fica fechado para os carros, representando um espaço livre para caminhadas de pedestres e ciclitas.

Fotos de Manoel de Brito

Publicação Revista do Historiador - edição 177 - páginas 8 e 9 ( março e abril de 2015).





 
 
Convite de inauguração do Elevado Presidente Costa e Silva

 
Obras na Av. São João

 
Quando da inauguração em 1976

 
O Minhocao nos dias de hoje

 
 
 
 

 
Os espaços de sustentação estão sendo utilizados por artistas plásticos

terça-feira, 19 de maio de 2015

A Imperdível São Paulo - 10 Dicas do que fazer nessa Metrópole

Uma das maiores metrópoles do mundo, São Paulo é um dos poucos lugares capazes de mesclar harmoniosamente modernidade e história.
Democrática, cultural, profissional, moderna, séria, viva - são alguns atributos ligados à capital paulista, que ainda se destaca pelas multinacionalidades, culturas e crenças tão distintas - italiana, alemã, judaica, portuguesa, japonesa, chinesa, árabe, espanhola, latina, entre outras.
Diante da sua grandiosidade e diversidade, São Paulo oferece farta opção de lazer e cultura, mesclando passeios a locais históricos, visitas gastronômicas, atividades para todos os gostos. Desvende todos os segredos desta megacidade e confira várias  opções de passeios exclusivos.

Revista do Historiador - edição 177  - página 23

Fotos de Manoel de Brito


 
1 - Comer sanduíche de mortadela e pastel de bacalhau no Mercado Municipal.
 
 
2 - Conferir os cantos gregorianos do Mosteiro de São Bento
 
 
Sala São Paulo

 
Teatro Municipal
 
3 - Assistir a um concerto na Sala  São Paulo ou no Teatro Municipal
 
MASP 

Museu do Ipiranga

4 - Visitar um dos grandes museus da cidade, como o Masp e o Museu do Ipiranga

 
Torre do Banespa
 
5 - Apreciar a vista da Torre do Banespa
 
 
6 - Visitar o Parque do Ibirapuera
 
 
 
7 - Caminhar pela Avenida Paulista
 
 
Museu da Lingua Portuguesa

 
Pinacoteca
 
 
8 - Visitar o diferente Museu da Língua Portuguesa e a incrível Pinacoteca, ambos na Luz
 

Jockey Club

 
9 -  Assistir a um páreo no  Jockey Club
 
 
 
Páteo do Colégio

Biblioteca Mário de Andrade

Correios
 
 
Praça da Sé

10 - Passear pelo Centro Histórico, passando pelo Páteo do Colégio, Bibioteca Mário de Andrade,
Correios, Praça da Sé.
 

 
 
 

quinta-feira, 7 de maio de 2015

A história do Teatro Paramont, hoje Teatro Renalt

Teatro Paramont, anteriormente denominado também de Teatro Record Centro e de Teatro Abril, é um Teatro que foi inaugurado em 1929 na Av. Brigadeiro Luis Antonio em São Paulo.

Primeiro cinema sonoro da América Latina, foi durante muitos anos um modelo para outros teatros.
A área total é de 5.500 metros quadrados, com capacidade para 1530 espectadores com ampla  visibilidade, seja qual for o lugar escolhido. O palco, um dos melhores de São Paulo possui 210 metros  quadrados por 36 metros de altura.

Notabilizou-se nos anos 60 por acolher o Festival da Música Popular Brasileira transmitido pela TV Record.

Nos anos 60, a música no Brasil era levada muitoa sério, mais do que hoje. Prova disso eram os festivais de música popular brasileira, que aconteciam com grande frequeência e que eram transmitidos em rede nacional no horário nobre.
Os salões lotados de gente ávida por conhecer o que os grandes e os desconhecidos artistas andavam fazendo de novo, a presença de uma banca de jurados que votavam os campeões do ano e o grande burburinho, que inundava as mesas de bar - com amigos virados na tela da tv, absorvendo cada segundo de todo aquele espetáculo - podem parecer um acontecimento recente, causado por "êsses modernos shows de talentos", mas já eram algo comum décadas atrás.

Motivados por esses festivais, vários artistas produziram alguns de seus maiores sucessos.
Foi nessa época que o país viu surgir clássicos como Roda Viva de Chico Buarque, Ponteio de Edú Lobo, Alegria Alegria de Caetano Veloso, Domingo no Parque - uma interessanta parceria de Gilberto Gil com uma banda de adolescentes que queriam  fazer um show diferente, inspirado pelos Beatles, chamada de Mutantes, e muitos outros.

Em 1969, um incêndio destruiu grande parte de suas instalações, que foram recuperadas pelo Grupo Abril, em parceria com  a CIF Brasil subsidiária do grupo mexicano Corporacion Interamericana de Entretenimentos.
Foi rebatizado com o nome de Teatro Abril.

Em 2012 a TAF - Entretenimentos assinou contrato com a multinacional Renalt dos direitos de nome do Teatro Abril que a partir de 1 de novembro do mesmo ano passou a se chamar Teatro Renalt. O contrato vai durar até 2017.



1929 -  data da inauguração - Cine Teatro Paramont

1965 - Teatro Record Centro

Teatro Record Consolação
 


 
 1969 -Teatro Abril após recuperado

 
 
 
 
 
Festival da TV Record - Edú Lobo e Marília  Medalha "Ponteio"

C hico Buarque e MPB4 "A Banda"

Gilberto Gil e Os Mutantes "Domingo no Parque"


Família Trapo : Zeloni e Ronald Golias recebem Pelé

Robero Carlos, Erasmo Carlos e Wanderléia "Jovem Guarda"


Sérgio Ricardo